Páginas

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

DETECTORES DE METAIS CASEIROS , ( E ESQUEMAS ELETRÔNICOS ) E PESQUISAS RELACIONADAS AO MAGNETISMO

Como Funciona o Detector de Metais :

Detector de Metais
Um detector de metais consiste basicamente em uma bobina enrolada num núcleo de ferro. A bobina é percorrida por uma determinada corrente elétrica, que gera um campo magnético. Uma bobina é um conjunto de esperas condutoras.

Quando o detector é aproximado de um objeto metálico, ocorre uma variação no fluxo magnético através do objeto, induzindo nele correntes elétricas (correntes de Foucault).
Essas correntes geram um campo magnético variável, que induz uma corrente na bobina, de intensidade diferente daquela que a percorre.
De acordo com o eletromagnetismo, quando o fluxo magnético varia na superfície de uma bobina, surge uma corrente elétrica, denominada corrente induzida, e o sentido da corrente induzida é tal que, por seus efeitos, opõe-se à cauda que lhe deu efeito.
Essa variação na corrente é registrada por um amperímetro que, por sua vez, acusa a presença do objeto metálico, através de um alarme sonoro.

O princípio básico da fabricação dos detectores de metais é o mesmo da fabricação dos transformadores, do microfone, dos autofalantes, etc.
Por Kléber Cavalcante
Graduado em Física
Equipe Brasil Escola
Eletromagnetismo - Física - Brasil Escola



URL: http://www.brasilescola.com/fisica/como-funciona-detector-metais.htm

(Para quem quiser baixar as imagens abaixo, deixo ai o link de download)

http://www.mediafire.com/?e9afm5m9ea37s7p 

 






O OURO E SEUS BUSCADORES E MÉTODOS ATRAVÉS DOS TEMPOS E LUGARES
  video


video 

            NÃO SÓ O VÍDEO É SHOW, COMO TAMBÉM, O SOM É INSPIRADOR; VALE CONFERIR .





video 
ESSE FOI TESTADO E APROVADO ( 15 ANOS ) E EXCELENTE PERFORMANCE , E É CASEIRO





video 
video 
AÍ O POLACO ( ESSE TAMBÉM É ÓTIMO )







video  SE ELES CONSEGUEM VENDER A ESTE PREÇO, IMAGINEM QUE SE FORMOS FAZER UM BOM, NÃO DEVA SAIR MUITO CARO EM COMPARAÇÃO AOS BONS IMPORTADOS.

NÃO SE ESQUEÇAM QUE AINDA PODEM SER TAXADOS NA ALFANDEGA ( RECEITA FEDERAL )

  

 

DETECTORES A LA MAC GYVER:

video 
COM RÁDIO E CALCULADORA
video


video

COM CD ( OU DVD )
TÔ FALANDO , DÁ PRA FAZER UM LEGAL E NÃO MUITO CARO 



 
video

 DETECTOR NO IPHONE

video 

ATÉ A MULECADA FAZ !!!

Como fizemos o detector :
 

The building of a metal detector can be seen in three sections: A construção de um detector de metal podem ser vistos em três seções:

1. 1. Two electronic devices or oscillators (one using the search coil) Dois dispositivos eletrônicos ou osciladores (um usando a bobina de busca)

2. 2. A mixer - to combine the two oscillators Um mixer - para combinar os dois osciladores

3. 3. A power amp to drive the speaker. Um amplificador de potência para acionar o alto-falante.

We used three scrap radios to provide the electronic components for the metal detector. Usamos três rádios sucata para fornecer os componentes eletrônicos para o detector de metais. One of the radios was working, so I used its amplifier to power the speaker for the metal detector. Uma das rádios estava trabalhando, então eu usei o seu amplificador para alimentar o alto-falante para o detector de metal.

Back to top Voltar ao topo

Electronics and circuits Eletrônicos e circuitos

 

A radio is a device made up of electronic components such as resistors, capacitors, transistors, and diodes. A rádio é um dispositivo composto de componentes eletrônicos como resistores, capacitores, transistores e diodos. The components are connected using wires and soldered to form a circuit. Os componentes são ligados através de fios e soldada para formar um circuito. At the heart of the electronics are the transistors. No coração da eletrônica são os transistores. A transistor can be used to amplify small signals into bigger copies of the original, and switch voltages on and off very quickly. Um transistor pode ser usado para amplificar pequenos sinais em cópias maior do original, e ligar tensões dentro e fora muito rapidamente. The versatile properties of the transistor has led to them being used in almost every electronic invention, including radios, computers, mobile phones, and space travel - they have revolutionized our world. As propriedades versáteis do transistor tem levado a que sejam utilizados em quase todos os invenção eletrônicos, incluindo rádios, computadores, telefones celulares, e as viagens espaciais - que revolucionaram o nosso mundo.

Back to top Voltar ao topo

How the metal detector was made Como o detector de metais foi feita

 

First we constructed the search coil. Primeiro construímos a bobina de busca. A wooden form was cut out with a 12-inch diameter. Uma forma de madeira foi cortada com um diâmetro de 12 polegadas. Insulated wire was wound about 20 times around the form and then fixed to a wooden handle. Fio isolado foi ferida cerca de 20 vezes em torno da forma e, em seguida, fixado a um cabo de madeira.

We decided to build the electronics in small plastic boxes, the kind used for food storage, to be as watertight as possible. Decidimos construir o sistema eletrônico em pequenas caixas de plástico, do tipo usado para armazenamento de alimentos, para ser o mais impermeável possível. The battery was placed in one box, while the electronics were built into another. A bateria foi colocada em uma caixa, enquanto os componentes eletrônicos foram construídos em outro. The spare radio was used as a speaker amplifier and was attached near the top of the handle. O rádio de reposição foi usado como um amplificador de alto-falante e foi anexado perto do topo da alça.

The metal detector electronics were connected to make the correct circuit using wire and metal solder. O detector de metais eletrônicos foram conectados a fazer o circuito correto usando arame e solda metal. We used a plastic sheet to map out our circuit board. Usamos uma folha de plástico para mapear a nossa placa de circuito. Holes were drilled where the component wires needed to go, and then the component ends were soldered, connected with wire underneath the homemade board, and placed in the waterproof box. Buracos foram perfurados onde os fios componente precisava ir, e então o componente termina foram soldadas, ligado com o fio por baixo da placa de caseiro, e colocado na caixa à prova d'água.

The search coil electronics (the oscillator) were built with a transistor and a few resistors and capacitors, and connected to the coil. O sistema eletrônico de busca de bobina (o oscilador) foram construídos com um transistor e um resistores e capacitores poucos, e ligado à bobina. A station tuning knob taken off the scrapped radio became our tuning capacitor, and was wired across the coil so we could adjust its frequency. Um botão de ajuste estação retirado o rádio tornou-se desfeito o nosso capacitor de sintonia, e foi através da bobina com fio, para que pudéssemos ajustar sua freqüência. Then we made the second oscillator, identical to the first one but with a smaller search coil. Então fizemos o oscilador segundo, idêntico ao primeiro, mas com uma bobina de busca menores. Because that coil was smaller and further from the ground, it would not be affected by any buried metals. Porque essa bobina era menor e mais longe da terra, não seriam afetados por quaisquer metais enterrados. A coil from the scrapped radio was used for this. Uma bobina do rádio demolido foi usado para isso.


 

Next a 'mixer circuit' was made. Em seguida um "misturador de circuito 'foi feita. This circuit electronically combines the signals from the large and small coils so we can detect the difference between them. Este circuito eletrônico combina os sinais das bobinas grandes e pequenas, para que possamos detectar a diferença entre eles. That generates the signal that we will eventually hear (after it has been boosted in the amplifier stage) in the speaker. Que gera o sinal de que acabará por ouvir (depois de ter sido impulsionado no estágio amplificador) no alto-falante. This note will change when we encounter buried metal and will be our indicator from the metal detector. Esta nota vai mudar quando nos deparamos com metais enterrados e será o nosso indicador do detector de metais.

Finally, we wired up the battery to the radio and all the other circuits and made sure all the various pieces, ie the circuit blocks, were correctly wired to each other. Finalmente, com fio até a bateria para o rádio e todos os outros circuitos e fez com que todas as peças diversas, isto é, os blocos de circuito, foram corretamente com fio para o outro. The whole thing was assembled and 'fired up' live on TV - and by a miracle, it worked the first time! A coisa toda foi montada e "despediu-se 'ao vivo na TV - e por um milagre, ele trabalhou pela primeira vez!

Back to top Voltar ao topo


Using the Metal Detector Usando o detector de metais

 

To use the metal detector you connect the battery and adjust the volume control on the speaker amp. Para usar o detector de metal você se conectar a bateria e ajustar o controle de volume do amplificador alto-falante. The knob on the search coil tuning capacitor is adjusted until a note is heard from the speaker. O botão no capacitor de sintonia pesquisa bobina é ajustada até que uma nota é ouvida do alto-falante. If the search coil encounters metal, the note from the speaker will change to indicate the buried metal. Se a bobina busca encontrar metal, a nota da coluna muda para indicar o metal enterrado.

Back to top Voltar ao topo

If you would like to try making your own metal detector, take a look at the step-by-step instructions in the metal detector interactive . Se você gostaria de tentar fazer o seu próprio detector de metais, dê uma olhada nas instruções passo-a-passo no detector de metais interativo .

Back to top Voltar ao topo




CLUBE  DE DETECTORISTAS AMERICANO :

video 

CLUBE DE DETECTORISTAS AMERICANO;  
IRMÃOS UNI-VOS







EXPERIÊNCIAS, PESQUISAS E DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS:




video 
 PÊNDULO DIGITAL, “No creo en brujas, pero que las hay, las hay”
HÁ QUE SE ESTUDAR, MUITO INTERESSANTE

video 
EXPERIÊNCIA DE ELETRO-MAGNÊTISMO
video 
SEPARANDO OURO MAGNÉTICAMENTE






video  video
VIDEOS INTERESSANTES DE ACHADOS DE DETECTORISTAS BRASILEIROS NOS QUAIS ( COM CERTA EXPERIÊNCIA  ) DÃO DICAS SOBRE DETECTORISMO







video             COMO E PARA QUE SÃO FABRICADOS , OS DETECTORES:

video
                                        

 


                            MATERIAIS USADOS:



   COMPONENTES :


Detector de metais BFO bom barato de se construir e simples.

Resistors:

•R1, R3, R5, R7: 22kΩ resistors

•R2, R6: 1kΩ resistors

•R4, R9, R12: 15kΩ resistors

•R8, R10, R11: 47kΩ resistors

•R13: 2.2kΩ resistor

•R14: 1MΩ resistor

•R15: 8.2kΩ resistor

•R16: 680Ω resistor

•R17: 10Ω resistor

•P1: 10kΩ lin. potentiometer (Tune)

•P2: 10kΩ log. potentiometer (Volume)

Capacitors:


•C1, C6, C7, C12, C14: 100nF capacitors

•C2, C8: 22nF low temp. coef. capacitors

•C3, C9: 2.2nF low temp. coef. capacitors

•C4, C10: 10pF ceramic capacitors

•C5, C11: 4.7uF/16V electrolytic

•C13: 10nF capacitor

•C15: 47nF capacitor

•C16, C17: 220uF/16V electrolytic

Bobina,choque de RF,etc...
•L1: 10cm DE DIAMETRO, 20 VOLTAS,DE FIO AWG 22


•L1: 82uH inductor ou choque de RF

•SW1: CHAVE SIMPLES DE LIGA E DESLIGA

•J1:JACK PARA FONE DE OUVIDO MONO

•D1: DIODO = NTE618 silicon varactor diode (20-440pF)


•Q1-Q4:TRANSISTORES 2N2222 NPN silicon transistors

•Q5: 2N5951 JFET transistor

•CI1: LM386 (Audio amplifier)

DICA : TODOS OS COMPONENTES PODEM SER TIRADOS DE SUCATA
Postado por Luciano às Quarta-feira, Maio 11, 2011

OUTRO :



CIRCUITO 1



PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO:
Ele é baseado na utilização de dois osciladores lógico. O primeiro usa a bobina L1 é detectado qua. Os outros intervalos de uma condição de freqüência fixa medida é regulada por um potenciômetro. Ambos os sinais são heterodyned e amplificar um sinal sonoro.
O porta D do IC 1 é usado como um investidor, e está associada com o resistor R1, capacitores C1 e C2 e forma da bobina L1 um oscilador cuja freqüência depende do valor da indutância L1 eo valor do capacitores CI e C2. Esta variação é muito alta frequência (acima de 500 kHz). Este é o oscilador 1.
Gates A e B estão conectadas a ICI oscilador astável e sua freqüência de oscilação é determinada pelos valores de R2, P1 e C3. Este é o oscilador 2.
As saídas de ambos os osciladores de entrar no portão C, qua funções como a mistura dos dois sinais, produzindo freqüência heteródino aqui quase como em um receptor de rádio super-heteródino. É quase o mesmo, porque no nosso circuito de sinais de saída são osciladores de onda quadrada. Este processo de mistura dos dois sinais resultantes são duas. No nosso caso, ele pega o sinal da "diferença" qua é o resultado da subtração da freqüência do oscilador 1 e oscilador 2. Como é facilmente o resultado é uma freqüência baixa, e é um tom de áudio. O sinal extraído a partir da saída de 'C' é a porta capacitivamente acoplados através de C4 à entrada do IC2 noninverting amplificador operacional. Além disso, essa entrada é polarizada pelo divisor resistivo formado por R3 e R4. A ação desta polarização coloca o terminal de saída deste amplificador com uma tensão de aprox. Vcc / 2, a fim de garantir a eficiência de amplificação do sinal de áudio. O ganho do estágio é determinado pelos valores de RS e R6. O capacitor C7 separa o nível do sinal DC para a condução dos fones de ouvido corretamente. C6 O capacitor é conectado como fonte de alimentação do filtro.
Resistências
R1 = 2K7
R2 = 3K3
R3 = R4 = R6 100K
R5 = 2K2
P1 = potenciômetro 10K linear
Capacitores
C1 = C2 = placa 1N8
C3 = 82 pF placa
C4 = C6 =. 047 mF disco
C5 = C7 = 100mF x 16V.



Eletrolítico
Semiconductors
IC1 = CD 4011
LM IC2 = 741

Vários
Conector para bateria de 9V.
L1 = 6 voltas Ø 17 centímetros
(Não board)


                                                             MATERIAIS USADOS:
video 



  video
SIMPLES DETECTOR :


video video  video video
video
video
video 





video




video 

                                 DELTA PULSE:

DELTA PULSE
Eu ja vi dezenas de montagens desse que, pra mim, é o melhor de todos os detectores de metais que utilizam bobina de rastreio, quero dizer, em termos de profundidade os RX/TX (duas caixas) certamente são os melhores pela profundidade que conseguem detectar. Mas dos que trabalham com bobina de rastreio no solo tenho certeza de que esse é o melhor projeto. Quem quiser tirar a prova procure por Delta Pulse no site YOU TUBE. Certamente concodarão comigo.
É um projeto bem complexo, ainda não tive coragem de montá-lo, mas um dia eu chego lá.
Boas montagens para todos.
E não esqueçam de mandar as fotos de suas pesquisas para que eu publique e divulgue ainda mais nosso hobby.







Como Funciona o Detector de Metais

Detector de Metais
Um detector de metais consiste basicamente em uma bobina enrolada num núcleo de ferro. A bobina é percorrida por uma determinada corrente elétrica, que gera um campo magnético. Uma bobina é um conjunto de esperas condutoras.

Quando o detector é aproximado de um objeto metálico, ocorre uma variação no fluxo magnético através do objeto, induzindo nele correntes elétricas (correntes de Foucault).
Essas correntes geram um campo magnético variável, que induz uma corrente na bobina, de intensidade diferente daquela que a percorre.
De acordo com o eletromagnetismo, quando o fluxo magnético varia na superfície de uma bobina, surge uma corrente elétrica, denominada corrente induzida, e o sentido da corrente induzida é tal que, por seus efeitos, opõe-se à cauda que lhe deu efeito.
Essa variação na corrente é registrada por um amperímetro que, por sua vez, acusa a presença do objeto metálico, através de um alarme sonoro.

O princípio básico da fabricação dos detectores de metais é o mesmo da fabricação dos transformadores, do microfone, dos autofalantes, etc.
Por Kléber Cavalcante
Graduado em Física
Equipe Brasil Escola
Eletromagnetismo - Física - Brasil Escola



URL: http://www.brasilescola.com/fisica/como-funciona-detector-metais.htm

 

        

Detetor de metal :

Detetores de metal uso indução eletromagnética para detectar metal. Os usos incluem de-minar (a deteção de minas da terra), a deteção das armas tais como facas e injetores, especialmente em aeroportos, prospecting geofísico, archaeology e caça do tesouro. Os detetores de metal são usados também detectar corpos extrangeiros no alimento, e no indústria de construção para detectar barras reforçando de aço no concreto e as tubulações e os fios enterrados nas paredes e nos assoalhos.
Em seu formulário mais simples, um detetor de metal consiste no oscilador produzindo uma corrente alterna que passe através de uma bobina produzindo alternar campo magnético. Se uma parte de metal eletricamente condutor for perto da bobina, correntes de eddy será induzido no metal, e isto produz um campo magnético alterno do seus próprios. Se uma outra bobina for usada medir o campo magnético (que age como a magnetômetro), a mudança no campo magnético devido ao objeto metálico pode ser detectada.

Índices


História e desenvolvimento


Os primeiros detetores

Para o fim do 19o século, muitos cientistas e coordenadores usaram seu conhecimento crescente da teoria elétrica em uma tentativa de planejar uma máquina que localizasse o metal. O uso de tal dispositivo encontrar rochas ore-bearing daria uma vantagem enorme a todo o mineiro que a empregasse. O físico alemão Pomba de Heinrich Wilhelm inventou o sistema do contrapeso da indução, que foi incorporado em detetores de metal cem anos mais tarde. As máquinas adiantadas eram cruas, usavam muitos do poder de bateria, e trabalhavam somente a um grau muito limitado. Alexander Graham Bell usou tal dispositivo tentar encontrar uma bala alojada na caixa do presidente americano James Garfield em 1881; a tentativa era mal sucedida porque a cama Garfield do metal se estava encontrando em confundiu o detetor.[1]

Desenvolvimentos modernos

O desenvolvimento moderno do detetor de metal começou no 1930s. O Fisher de Gerhard tinha desenvolvido um sistema do direction-finding de rádio, que devia ser usado para a navegação exata. O sistema trabalhou extremamente bem, mas o Fisher observou que havia umas anomalias nas áreas onde o terreno conteve rochas ore-bearing. Raciocinou que se um feixe de rádio poderia ser distorcido pelo metal, a seguir deve ser possível projetar uma máquina que detecte o metal, usando uma bobina da busca que resonating em um radiofrequency. Em 1937, aplicou-se para, e foi concedido, a primeira patente para um detetor de metal. Entretanto, era um Tenente Josef Stanislaw Kosacki, um oficial polonês unido a uma unidade postada dentro St Andrews, Fife, Scotland durante os anos adiantados de Segunda guerra mundial, (os únicos soldados disponíveis para guardar essa parte da costa) que refinou o projeto em um detetor prático. Eram pesados, funcionavam nos tubos de vácuo, e em blocos separados necessitados da bateria. O projeto inventado por Stanislaw, foi usado extensivamente durante o afastamento dos campos alemães da mina durante Segunda batalha do EL Alamein quando 500 unidades foram enviadas a Marshal Montgomery do campo para cancelar os minefields dos alemães em retirada, e usado mais tarde durante Invasão aliada de Sicília, Invasão aliada de Italy e Invasão de Normandy. Porque era uma operação da pesquisa do wartime para criar e refinar o projeto do detetor, o conhecimento que Stanislaw criou o primeiro detetor de metal prático foi mantido secreto por sobre 50 anos e tem vindo somente recentemente iluminar-se.
Após a guerra, havia uma abundância dos detetores em excesso da mina no mercado; foram comprados acima pelos caçadores do relic que os usaram para o divertimento e o lucro. Isto ajudou dar forma ao metal que detecta em um passatempo.

Refinements mais adicionais

Muitos fabricantes destes dispositivos novos trouxeram suas próprias idéias ao mercado. A eletrônica dos brancos de Califórnia começou nos 50's construindo uma máquina chamada o contador de Oremaster Geiger. Um outro líder na tecnologia do detetor era Charles Garrett, que abriu caminho a máquina de BFO (oscilador da freqüência da batida). Com a invenção e o desenvolvimento do transistor nos 50's e nos 60's, os fabricantes e os desenhadores do detetor de metal fizeram máquinas menores do isqueiro com os circuitos melhorados, funcionando na bateria pequena embalam. O detetor de metal foi reduzido a um tamanho que mesmo uma criança poderia usar - e para usá-los. Os achados Fabulous foram feitos; os ornaments pré-históricos do ouro, caixas das moedas Roman, daggers jewelled, seta dirigem todos os tipos de artifacts do metal saíam da terra. De repente, havia uma demanda enorme para aqueles wands mágicos eletrônicos adiantados que puderam fazer um homem rich de noite. As companhias saltaram acima de toda sobre os EUA e o Grâ Bretanha que desejaram fornecer a demanda de crescimento.
Os detetores de metal portáteis maiores são usados perto arqueólogos e caçadores do tesouro para encontrar artigos metálicos, como jóia, moedas, balas, e outro vário artifacts enterrado rasa no subsolo.

Discriminadores

As mudanças tecnologicos estavam ocorrendo em uma taxa rápida demasiado, e muito em poucas das companhias menores controladas permanecer na competição com os equipamentos grandes. GOLDAK, METROTECH, IGWT, TÉCNICO, e, completamente recentemente, ARADO cessaram a produção de máquinas do passatempo. Alguns devotoes do metal que detectam ainda o tesouro suas máquinas de Arado, que tiveram uma reputação para ser difíceis de se ajustar acima, mas eram reputed ser os detetores profundo-procurando do passatempo feitos sempre. A mudança técnica a mais grande nos detetores era o desenvolvimento do sistema do indução-contrapeso, onde duas bobinas são ajustadas acima em um equilíbrio elétrico para produzir um “nulo” ou para zerar o contrapeso. Introduzir o metal à vizinhança das bobinas fêz com que desequilibrassem, produzindo uma mudança do tom no altofalante da máquina. Os cientistas tinham sabido por muito tempo que cada metal tem uma resposta específica ao stimulation pela corrente alterna. Cada metal produz uma retardação de tempo ou 'ângulo da fase'em sua corrente induzida, com relação à corrente de movimentação. Isto significou que os detetores poderiam agora ser ajustados até ignoram ângulos não desejados da fase, e respondem positivamente somente aos metais desejados. Mas havia também um downside ao desenvolvimento dos detetores do “discriminador”. Introduzir a discriminação teve sempre o efeito de reduzir a sensibilidade da máquina, assim que podia mais menos encontrar objetos profundos. Além, havia o fato que alguns metais desejáveis estavam completamente perto da área de metais não desejados, tais como o ferro. O ouro, particularmente no formulário da liga, era completamente perto do tinfoil no spectrum total, assim que o controle da discriminação teve que ser usado com cuidado. O preço a ser pagado ajustando - acima de um detetor ignorar o ferro e o tinfoil eram a possibilidade de que, mais logo ou mais tarde, o usuário faria a varredura sobre, e os ignorar, um achado valioso - talvez um diamante anel de acoplamento em uma praia.

Projetos novos da bobina

Os desenhadores da bobina tentaram também para fora projetos inovativos. O sistema original da bobina do contrapeso da indução consistiu em duas bobinas idênticas colocadas em um alto de um outro. A eletrônica do compasso produziu um projeto novo; as duas bobinas foram feitas em uma forma de D, e eram back-to-back montado para dar forma a um círculo. Este sistema foi usado extensamente nos 1970s, e o tipo concêntrico e de D (ou Widescan enquanto se tornaram sabidos) tiveram seus ventiladores. Um outro desenvolvimento era a invenção dos detetores que poderiam cancelar para fora o efeito do mineralization na terra. Isto deu uma profundidade mais grande, mas foi uma modalidade non-discriminar. Trabalhou melhor em umas freqüências mais baixas do que aqueles usados antes, e as freqüências de 3 a 20 quilohertz foram encontradas para produzir os mais melhores resultados. Muitos detetores nos 1970s tiveram um interruptor que permitisse o usuário de comutar entre a modalidade discriminar e a modalidade non-discriminar. Desenvolvimentos mais atrasados comutados eletronicamente entre ambas as modalidades. O desenvolvimento do detetor do contrapeso da indução resultaria finalmente no detetor do movimento, que constantemente verificou e balançou o mineralization do fundo.

Indução do pulso

Ao mesmo tempo, os colaboradores estavam olhando usando um tipo completamente diferente de tecnologia em detetores de metal. Este era o processo sabido como a indução do pulso. Ao contrário do oscilador da freqüência da batida ou da indução balance as máquinas que ambas usaram uma corrente alterna uniforme em um radiofrequency baixo, a máquina da indução do pulso ateou fogo simplesmente a um pulso de alta tensão do sinal na terra. Na ausência do metal, o “ponto” deteriorado em uma taxa uniforme, e o tempo onde fizesse exame à queda aos volts zero poderiam exatamente ser medidos. Entretanto, se o metal fosse presente quando a máquina ateada fogo, uma corrente pequena fluiria no metal, e o momento para a tensão à gota a zero seria aumentado. Estas diferenças do tempo eram minuciosas, mas a melhoria na eletrônica fêz possível medi-las exatamente e identificar a presença do metal em uma distância razoável. Estas máquinas novas tiveram uma vantagem principal: eram completamente impervious aos efeitos do mineralization, e os anéis e a outra jóia poderiam agora ser ficados situados mesmo sob elevado-mineralized 'areia preta'. Tiveram uma desvantagem principal demasiado: não havia nenhuma maneira incorporar a discriminação em um detetor da indução do pulso. Pelo menos, aquela estêve a sabedoria percebida dos cientistas e dos coordenadores até que Eric Foster, que tinha funcionado a tecnologia da posição em Ireland por muitos anos, começado uma companhia nova em Grâ Bretanha e produzido o Goldscan, o primeiro detetor da indução do pulso que teve a abilidade aparente de se diferenciar entre metais. Este era um tipo novo da “de circuito do eliminador sucata”, que confiasse no tamanho do alvo as well as sua resposta metálica para dar um controle que mostrasse o positivo para um anel do ouro e o negativo para uma moeda de cobre. Sua abilidade de diferenciar-se entre metais non-ferrous não era uma ciência exata, mas dava profundidade unparalleled no solo ou na areia mineralized. Os detetores da indução do pulso são usados agora extensamente na indústria de construção; os brancos PI-150 são uma máquina industrial que possa detectar objetos grandes a 10 pés, usando uma bobina de 12 ou 15 polegadas.

Detetores futuros

Os modelos superiores modernos são computarizados inteiramente, usando a tecnologia do microchip permitir que o usuário ajuste a sensibilidade, a discriminação, a velocidade da trilha, o volume do ponto inicial, os filtros do entalhe, etc., e prendem estes parâmetros na memória para o uso futuro. Comparado apenas a uma década há, os detetores são mais claros, profundo-procurando, usam menos poder de bateria, e discriminam mais melhor.
Os genres novos do detetor de metal fizeram sua aparência. BB (contrapeso da batida) e CCO (operação acoplada bobina) unveiled pela imprensa da eletrônica em 2004. Ambos foram inventados pelo escritor da eletrônica e pelo desenhador Thomas Scarborough e combinam simplicity unprecedented com a sensibilidade boa.

Usos de detetores de metal


Detetores de metal no archeology

Em Inglaterra e Wales detectar do metal é permissão fornecida legal é concedido pelo latifundiário, e a área não é a Monumento antigo programado ou coberto por elementos do Esquema do Stewardship do campo. Relatório voluntário dos achados ao Esquema portátil dos Antiquities ou O detetor BRITÂNICO encontra a base de dados é incentivado. Estes esquemas têm o seu críticos, entretanto, including alguns arqueólogos e detectorists do metal. A situação em Scotland é muito diferente. Sob o princípio da lei de Scots de vacantia do bona[1], a coroa tem a reivindicação sobre todo o objeto de qualquer material onde o proprietário original não pode ser seguido. Não há também um nenhum limite de 300 anos aos achados Scottish. Todo o artifact encontrou, se pelo exame do detetor de metal ou de uma escavação archaeological, deve ser relatado à coroa através do painel consultivo de Trove do tesouro nos museus nacionais de Scotland. O painel determina então o que acontecerá aos artifacts. Relatar não é voluntário, e a falha relatar a descoberta de artifacts historic é uma ofensa criminal em Scotland.
O Archeology está começando a reconhecer a contribuição que detectar responsável do metal fornece na adição ao conhecimento de nosso passado. Um exemplo está utilizando o uso hábil do detetor de metal examinar áreas largas tais como os locais do campo de batalha onde os scatters de superfície de objetos do metal podem ser todos os que sobrevive. Isto tem sido demonstrado recentemente durante o trabalho archaeological conduzido em Campo de batalha do nacional de Antietam nos Estados Unidos.[a citação necessitou]

Como um passatempo

Muitos povos usam detetores de metal do consumidor procurar moedas no praia. A maioria de detetores de metal são bons detectar o metal somente dentro de um pé ou assim abaixo da terra. A profundidade da deteção depende do tipo de detetor de metal, do tipo de metal no objeto enterrado, do tamanho do objeto enterrado, do tipo de metais na terra, e dos outros objetos na terra.
Há cinco tipos principais de atividades do hobbyist que envolvem detetores de metal:
  • Disparar da moeda está procurando moedas após um evento que envolve muitos povos, como um jogo do baseball, ou procurando simplesmente todas as moedas velhas. Os shooters sérios da moeda gastarão as horas, os dias e os meses fazendo a pesquisa histórica para encontrar os locais por muito tempo perdidos que têm o potencial dar acima moedas históricas e collectible.
  • Prospecting está procurando o metal valioso como o ouro e a prata.
  • Caça do Relic são muito similares inventar disparar em a não ser que aquele o caçador do relic seja após qualquer tipo de artifact histórico, os caçadores do relic são geralmente muito determinados e dedicados não somente à pesquisa e à caça que fazem mas também a preservar artifacts históricos. Moedas, Esferas de Minié, as teclas, as cabeças de machado, e as curvaturas são justas alguns dos artigos que são encontrados geralmente por caçadores do relic.
  • Caça do tesouro está procurando artigos valiosos no general.
  • Combing da praia é a caça para as moedas ou jóia perdida perdidas em uma praia. A caça da praia pode ser tão simples ou tão complicada quanto uma deseja a fazer. Muitos caçadores dedicados da praia familiarizam-se também com os movimentos da maré e a erosão de praia.

Seleção da segurança

Os primeiros detetores de metal industriais foram desenvolvidos nos 1960s e usados extensivamente para minar e outras aplicações industriais. Uma série de hijackings do avião conduziu à companhia Finnish Outokumpu para adaptar os detetores de metal minando, abrigados ainda em uma tubulação cilíndrica grande, à finalidade de selecionar passageiros da linha aérea como andaram completamente. O desenvolvimento destes sistemas continuou em uma rotação fora da companhia e os sistemas marcados como detetores de metal de Metor evoluíram no formulário do padrão retangular do gantry agora nos aeroportos. Na terra comum com os desenvolvimentos em outros usos da corrente alterna e do pulso de detetores de metal os sistemas são usados, e o projeto das bobinas e da eletrônica moveu-se para a frente para melhorar a discriminação destes sistemas. Em 1995 sistemas tais como o Metor 200 apareceram com a abilidade de indicar a altura aproximada do objeto do metal acima da terra, permitindo o pessoal da segurança a encontram mais ràpidamente a fonte do sinal. Mão menor - os detetores de metal prendidos são usados também encontrar mais precisamente um objeto do metal em uma pessoa.

Segurança

A contaminação do alimento por shards do metal de maquinaria processando quebrada durante a manufatura é uma edição de segurança principal na indústria de alimento. Os detetores de metal para esta finalidade extensamente são usados e integrados na linha de produção.

Veja também


Ligações externas


Referências

  1. ^ Grosvenor e Wesson 1997, P. 107.

Demining


Indústria de alimento

  • Sepulturas M, Smith A, e Batchelor B 1998: Aproximações à deteção extrangeira do corpo nos alimentos, às tendências na ciência de alimento & à tecnologia 9 21-27
The original article is from Wikipedia. To view the original article please click here.
Creative Commons Licence

 

 

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS
INSTITUTO DE FÍSICA “GLEB WATAGHIN”
F-609 A – Tópicos de Ensino de Física I
Relatório Final:
Detector de Metais
ALUNO: Egont Alexandre Schenkel RA:023620
ORIENTADOR: Prof. Dr. Fernando Iikawa
COORDENADOR: Prof. Dr. José Joaquin Lunazzi
2o. semestre de 2009
Campinas-SP – Brasil
1) Resultados atingidos
Todas as etapas foram concluídas com êxito. Com relação a primeira parte do projeto, foi
construído um detector de metais portátil e funcional, com dimensões comparáveis a um detector
utilizado em portas de estádios de futebol e boates, com a intensão de localizar armas brancas ou de
fogo. Esse dispositivo acusou a presença de diversos metais.
Já com relação a segunda parte, não foi possível demonstrar o efeito de batimento de
frequências utilizado na detecção de metais usando uma calculadora e um rádio AM, como
apresentados nos vídeos http://www.youtube.com/watch?v=-XhLPzq-jp4  (ANEXO II) e
http://www.youtube.com/watch?v=nyXQbcEnUzE, (ANEXO III) ambos comentados na sessão 4.
2) Fotos da experiência no estágio em que se encontra
Segue abaixo as fotos do experimento, onde o dispositivo de detecção de metais já está
finalizado e funcionando corretamente.
Figura 1: Detector de metais finalizado. Figura 2: Aspecto interno do detector de metais
Figura 3: Rádio e calculadora utilizados na
segunda etapa do experimento. Esse conjunto não
apresentou as propriedades desejadas.
3) Dificuldades encontradas
Com relação a primeira parte do projeto, a maior dificuldade, sem dúvida é no
dimensionamento das bobinas. As referências que esse projeto foi inspirado utilizam métodos que
talvez sejam válidos com um determinado tipo de fio, um determinado suporte, etc. Porém, esse
projeto tem algumas peculiaridades que serão descritas mais adiante (sessão “4: Descrição do
trabalho”), que inviabilizam a utilização desses métodos. Porém, esse problema foi resolvido após
um estudo mais cuidadoso do circuito e realizando uma medida direta das indutâncias das bobinas,
que também será descrito mais adiante.
Uma segunda dificuldade foi com relação a montagem definitiva. Acabei optando por uma
forma mais compacta, sobretudo para facilitar a demonstração no dia da apresentação. Porém isso
causou algumas dificuldades no momento da montagem, por exemplo, qual seria o suporte para
placa? Como seriam feitas as acomodações de todos os componentes? Esses problemas foram
resolvidos utilizando uma caixa plástica de fita VHS (Figuras 1 e 2), onde foi possível tornar a
montagem compacta e funcional.
Em relação a segunda parte do projeto, a grande dificuldade é encontrar os materiais, no
caso os rádios AM e as calculadoras das mesmas marcas e modelos que aparecem nos vídeos. Dessa
forma, é inviável reproduzir o experimento com as mesmas características, de modo que foi
necessário utilizar outros materiais, não da mesma marca, mas similares. Dessa forma, não é
possível nem dizer que os vídeos na internet são verdadeiros ou que são apenas montagens, mas que
com os materiais utilizados, nas condições apresentadas pelos vídeos, não funcionou.
4) Pesquisa realizada, palavras-chave que foram usadas,
nome das referências obtidas e descrição das mesmas.
A – Pesquisas na internet
A pesquisa via internet se deu basicamente procurando as palavras-chave “detector de
metais”, “metal detector”, “metal detector DIY”, “BFO metal detector” na ágina de busca Google
(http://www.google.com.br). Também foi utilizado o “website” de exibição de vídeos Youtube
(http://www.youtube.com), onde foram realizadas busca pela palavra-chave “metal detector”.
Dessa busca, foram encontradas as referências utilizadas no trabalho, abaixo descritas.
Segue em ANEXO I parte do conteúdo desses “websites”, enquanto que o ANEXO II e ANEXO III
contém uma cópia dos vídeos, em formato FLV.
I) Como tudo funciona: Como funciona os detectores de metal
(http://ciencia.hsw.uol.com.br/detectores-de-metal.htm)
Esse “website” é de uma franquia norte-americana (originalmente How Stuff Works),
idealizada por um professor universitário, e acabou fazendo sucesso no mundo todo explicando
como as coisas funcionam em diversas áreas do conhecimento.
Basicamente é uma página de divulgação científica, contendo informações muito básicas,
mas serviu de motivação para o trabalho.
II) How to make a metal detector
(http://www.easytreasure.co.uk/bfo.htm)
Essa página apresenta como construir um detector de metal tipo BFO, de maneira
razoavelmente simples. O circuito eletrônico do presente trabalho foi feito com base nas
informações desse “website”.
Embora seja possivel encontrar diversos “websites” para construção de detectores de metais,
esse chamou atenção, pois muitos outros “websites” acabaram copiando o conteúdo desse e
divulgando em suas respectivas páginas, por exemplo, “Metal and Gold
Detector” (http://www.matni.com/Arabic/Metal%20Detector/metal%20detectors.htm) ou “Hacked
Gadgets” (http://hackedgadgets.com/2007/03/31/diy-bfo-metal-detector/).
III) Instructionables: Home Made BFO metal detector
(http://www.instructables.com/id/Home-Made-BFO-metal-detector/)
Essa referência possui vários tutoriais de construção de diferentes dispositivos. Essa página
foi incluida pois o autor utilizou a referência II acima para construir um detector de metais e nesse
tutorial ele comenta algumas dificuldades que teve no processo e faz algumas adaptações. É
interessante perceber dificuldades na construção desse dispositivo.
IV) CircuitDB: Two-component metal detector
(http://www.circuitdb.com/circuits/id/67)
Essa página apresenta um circuito simples para montagem de um detector de metais
utilizando apenas um circuito integrado com 4 portas NAND e uma bobina. Embora esse circuito
não seja usado na construção do projeto, vale a curiosidade.
V) Vídeo: “Detector de metais em casa”
(http://www.youtube.com/watch?v=-XhLPzq-jp4)
Esse vídeo apresenta o sistema calculadora-rádio AM unidos por uma fita adesiva sendo
utilizado como detector de metais. Faz parte da segunda parte do projeto. (ANEXO II)
VI) Vídeo: “How To Make a Metal Detector”
(http://www.youtube.com/watch?v=nyXQbcEnUzE)
Esse vídeo apresenta o sistema calculadora-rádio AM colados, cada um de um lado, em uma
capa de CD, e aproximados, sendo esse sistema utilizado como detector de metais. Também faz
parte da segunda etapa do projeto. (ANEXO III)
B) – Livros
I) Halliday, D., et al, Fundamentos de Física , vol 3. 6a. Ed, editora LTC
Esse livro geralmente é utilizado nas disciplinas de física básica (Física 3) dos cursos de
exatas em instituições de ensino superior, para introduzir assuntos de eletromagnetismo. Necessário
para compreender os fenômenos que regem o detector de metais.
II) Griffiths, D.J., Introduction to electrodynamics, 3a. Ed, Prentice-Hall.
Livro utilizado no curso de Eletromagnetismo no curso de graduação em Física da
Universidade Estadual de Campinas. Mais complexo que a referência anterior, contudo, mais
completo.
III) Horowits, P., Hill, W., The art of electronics, 2a. ed., Cambrige University Press.
Livro básico de eletrônica, utilizado também como referência complementar no curso de
laboratório de eletrônica do curso de graduação de Física da Universidade Estadual de Campinas.
Importante para compreender o funcionamento de alguns componentes utilizados no circuito.
IV) Vuolo, J. H., Fundamento da Teoria de Erros, Editora Edgard Blücher Ltda.
Livro sobre teoria de erros, contendo fundamentos que serão utilizados para tratamento de
dados experimentais, que serão apresentados no relatório final.
5) Descrição do Projeto
Detectores de metais estão presentes no cotidiano de todas as pessoas, sejam nas entradas
dos bancos, aeroportos e jogos de futebol, na indústria, aplicações militares, entre outros. Contudo,
poucas pessoas entendem realmente como um detector de metais funciona na prática.
O presente projeto está dividido em duas etapas: a primeira consiste na construção de um
detector de metais tipo BFO (beat frequency oscillator, oscilação de frequência de batimento) que
utiliza duas bobinas, uma de detecção e outra de referência. Essas bobinas estão ligadas a
osciladores que geram ondas de rádio, com frequências levemente desviadas. Quando o detector
passa pelo objeto metálico, seu campo magnético é modificado, de forma que a frequência de
oscilação se altere, gerando assim uma alteração do batimento com relação a bobina de referência.
Foi montado um circuito eletrônico, onde é possível captar essa alteração do batimento do circuito,
modificando os sinais sinais sonoros, indicando assim a presença do metal.
A segunda etapa do projeto foi motivada a partir de 2 vídeos disponíveis no site Youtube
(http://www.youtube.com/watch?v=-XhLPzq-jp4  e  http://www.youtube.com/watch?
v=nyXQbcEnUzE). Em ambos os vídeos um detector de metais foi improvisado a partir de uma
calculadora e um rádio-AM. Nessa etapa do projeto tentou-se reproduzir essas situações, sem
sucesso, sendo um forte indício de que esses vídeos sejam apenas montagens.
Modelo teórico (simplificado):
O detector de metais tipo BFO possui 2 bobinas, uma denominada bobina de detecção e
outra denominada bobina de referência. Essas bobinas fazem o papel de indutores e são ligadas a
um circuito de forma a trabalhar como osciladores (circuitos LC associados). A frequência de
oscilação de ambas as bobinas deve ser de igual a
=
1
LC
(1)
sendo L o valor da auto-indutância (da bobina) e C a capacitância do do circuito.
A auto-indutância é a propriedade de um condutor de gerar uma força eletromotriz sobre ele
próprio quando submetido à uma corrente elétrica variável. No caso, ele gera uma força
eletromotriz no sentido contrário à variação de corrente à qual ele está submetido, ou seja, ele tende
a manter o fluxo de campo magnético. Podemos escrever a auto-indutância de uma bobina como
sendo
L=
N 
i (2)
onde Φ é o fluxo magnético, i é a corrente e N é o número de espiras.
Contudo, quando a bobina de detecção se próxima de um material ferromagnético, o fluxo
magnético se altera, gerando assim um desvio na frequência de oscilação. Dessa forma, as bobinas
que antes estavam em ressonância passam a ter frequências um pouco diferentes uma da outra,
gerando assim um batimento do sinal.
Materiais utilizados e procedimento de montagem
1a. Etapa
Para a montagem inicial da primeira parte do projeto, foram utilizados uma “protoboard”, 1
bateria de 9 volts, 6 transistores tipo npn (2n3904), 2 capacitores eletrolíticos (220μF, 16v), 5
capacitores de 0,01 μF, 5 capacitores de 0,1μF, 7 resistores de 10kΩ, 1 resistor de 1kΩ, 2 resistores
de 39kΩ, 1 resistor de 2 MΩ (todos os resistores de ¼ de watt e 5% de precisão), 1 LED, 1 chave
liga/desliga, 1 disco de madeira (aproximadamente 16 cm de diâmetro), um auto-falante pequeno
(impedância 8Ω, proveniente de sucata de microcomputador), sucata de um motor elétrico de
exaustor doméstico.
Utilizando a “protoboard”, os componentes foram montados seguindo o esquema da Figura
4 abaixo.
Figura 5: Processo de montagem do circuito na
"protoboard".
Figura 6: Circuito quase completo
Figura 4: Desenho esquemático da montagem do circuito para o detector de metais. “Coil A” é a
bobina de detecção e “Coil B” é a bobina de referência.
Após essa etapa, o motor elétrico sucateado foi desmontado para reaproveitar os fios de
cobre do enrolamento, como é apresentado nas figuras abaixo. Os fios reaproveitados passaram por
uma inspeção visual e elétrica para verificar a condição de uso, como por exemplo, o estado do
verniz.
Para a confecção da bobina de detecção, um disco de madeira foi cortado com
aproximadamente 16 cm de diâmetro e 2,5 cm de espessura. Então feito uma guia com
aproximadamente 0,5 cm de profundidade, aproximadamente a meia distância da espessura do
disco. Dessa forma, foram enrolados cerca de 10 voltas de fio de cobre nesse disco. Foi feita a
medida de indutância dessa bobina utilizando um multímetro Milipa, modelo ET-2082B. O valor
obtido foi de (70 ± 1)μH.
No caso da bobina de referência, foi utilizado o suporte plástico de um carretel de linha
vazio. Nesse suporte foram enroladas cerca de 300 voltas do mesmo fio de cobre, até que o valor de
indutância medido no mesmo multímetro fosse um valor próximo ao da bobina de detecção. Nesse
caso, o valor medido foi de (68 ± 1)μH. Esse procedimento foi possível pois o circuito tem o
comportamento de uma ponte
As bobinas então foram ligadas ao circuito, que é alimentado por uma bateria de 9 volts. Então, o
circuito foi testado, como apresentado no vídeo do ANEXO IV.
Figura 7: Enrolamento do motor sucateado Figura 8: Fios de cobre retirados do motor
Com o circuito funcionando corretamente na protoboard, o próximo passou foi fazer uma
montagem definitiva desse, utilizando uma placa padrão de fenolite. Para tornar o aparato de
compacto e de fácil utilização, a placa com o circuito foi fixado em uma caixa plástica de fita VHS,
onde foram acomodados todos os elementos do detector de metais, como apresentados nas fotos das
figuras abaixo. O vídeo do ANEXO IV apresenta um teste do aparato finalizado em funcionamento.
Figura 9: Corte do disco de madeira. Figura 10: Bobina de referência.
Figura 11: Circuito funcionando, montado na
protoboard.
Figura 12: Montagem do circuito em placa
padrão.
Figura 13: Sondagem dos componentes em
placa padrão.
Figura 14: Acomodação do circuito em caixa
plástica de VHS.
Figura 15: Acomodação da bobina de
referência e auto-falante na caixa plástica de
VHS.
Figura 16: Caixa montada faltando apenas a
fixação da bobina de detecção do aparato.
Figura 17: Dispositivo finalizado.
2a. Etapa
Segundo os vídeos (http://www.youtube.com/watch?v=-XhLPzq-jp4   ANEXO II  e
http://www.youtube.com/watch?v=nyXQbcEnUzE ANEXO III) , seria possível improvisar um
detector de metais utilizando uma calculadora e um rádio-AM. Para essa segunda etapa do projeto,
foram adquiridos um rádio-AM e uma calculadora, ambos sem modelo ou marca identificáveis, por
serem produtos de baixo custo.
A primeira tentativa foi de unir calculadora e rádio-AM com uma fita adesiva, ligar ambos
os aparelhos. Segundo os vídeos, o “dial” do rádio deve indicar o ponto mais extremo. Após esse
procedimento, o rádio entraria em ressonância com a calculadora e quando se aproximasse de um
metal, o alteraria a frequência do ruído sonoro emitido pelo rádio. Contudo, ao efetuar esse
procedimento, isso não foi verificado.
Na segunda tentativa, ao invés de unir os aparelhos, eles foram aproximados, contudo, o
efeito desejado que o vídeo apresenta também não foi obtido.
Resultados
Com relação a primeira etapa do projeto, o dispositivo de detecção e metais funciona de
maneira satisfatória, com capacidade de detectar diversos metais. Em alguns testes feitos, de
maneira qualitativa, foi possível detectar molhos de chaves e aparelhos celulares em uma distância
equivalente a um detector de metais comercial.
Foi feita uma rápida caracterização fazendo a medida do sinal de frequência de saída em
função da distância de uma determinada peça metálica. Foram utilizadas uma peça de cobre (35g)
uma peça de latão (63g) e uma peça de Ferro (150g). Essa curva de sensibilidade é apresentada na
figura 18 abaixo.
Figura 18: Curva de sensibilidade do detector de metais.
Observando a figura, podemos concluir que o detector tem uma boa sensibilidade para
distâncias de até 2 cm da bobina de detecção. Esse valor é compatível com detectores comerciais
utilizados para revista em grandes eventos e estádios de futebol.
Sobre a segunda parte do projeto, após algumas tentativas seguindo as instruções dos vídeos,
não foi possível obter o efeito de detecção de metais desejado. Pelo fato de não conseguir
reproduzir o experimento com exatidão, isto é, não conseguir um rádio e uma calculadora com as
mesma marcas e modelos utilizados no vídeos, não é possível afirmar que os vídeos sejam falsos,
porém, o experimento é um indício de que tais filmagens sejam apenas uma montagem.
6) Declaração do orientador
O meu orientador realizou os seguintes comentários:
“O relatorio esta de acordo com as atividades planejadas para o projeto. O aluno desenvolveu com
muita criatividade o aparelho de detecção de metais. O aparelho é comparável aqueles encontrados
comercialmente e foi montado com materiais fáceis de serem adquiridos e ficou também em um
formato compacto. Ele encontrou algumas dificuldades no início do trabalho, mas realizando
inúmeros testes (o que ajudou a entender melhor o funcionamento do aparelho), conseguiu colocar
o aparelho em funcionamento. Considero, portanto, concluido o projeto proposto.”
ANEXO I: Cópia das páginas da internet utilizadas no trabalho.